Tesouro Direto: Uma Opção Segura na Renda Fixa

TESOURO DIRETO, o que é essa opção de investimento financeiro que o governo federal nos oferece, e como aplicar nesse ativo.

Sandro Torrecillas

Tesouro Direto - Fonte Canva.

Tesouro Direto, em um cenário econômico instável, onde a busca por segurança e rentabilidade em investimentos tem se tornado um desafio para investidores, tem se traduzido em uma ótima opção.

Entre as diversas opções disponíveis no mercado, como Previdência Privada, Renda Fixa e o papel do Trader, o Tesouro Direto se destaca pela sua praticidade e confiabilidade.

Neste artigo, desvendaremos todos os aspectos do Tesouro Direto, e como ele pode ser uma opção viável quando comparado a outros investimentos.

Entendendo o Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um programa de venda de títulos públicos a pessoas físicas desenvolvido pelo Tesouro Nacional, em parceria com a BM&F Bovespa.

O principal objetivo deste programa é democratizar o acesso aos títulos públicos, permitindo aplicações com apenas 30 reais.

Esses títulos públicos são uma modalidade de investimento de Renda Fixa, ou seja, quando você compra um título, já sabe de antemão qual será o rendimento no momento do vencimento.

O Que é Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional do Brasil, criado em 2002 em parceria com a B3 (antiga BM&F Bovespa), para facilitar o acesso de pequenos investidores ao mercado de títulos públicos.

Estes títulos representam a dívida do governo, e ao investir neles, o investidor está, de certa forma, emprestando dinheiro para o governo que, em troca, devolve o capital investido com juros após um determinado período.

Como Funciona o Tesouro Direto?

O Tesouro Direto funciona de forma bastante simples. O investidor compra um título com um valor de face e uma taxa de juros pré-definidos.

Ao longo do tempo, esse título vai se valorizando até chegar ao valor de face no dia do vencimento, quando o Tesouro Nacional paga ao investidor o valor total do título mais os juros acumulados.

Existem três tipos principais de títulos disponíveis no Tesouro Direto:

Tesouro Selic: O valor desse título acompanha a taxa Selic, a taxa básica de juros da economia. Ele é recomendado para objetivos de curto prazo, pois não há perda de rentabilidade em caso de venda antes do vencimento.

Tesouro Prefixado: O investidor já sabe, no momento da compra, quanto vai receber no vencimento do título. É indicado quando a expectativa é de queda na taxa de juros.

Tesouro IPCA+: Esse título tem a rentabilidade composta por uma taxa prefixada mais a variação do IPCA, que é o índice oficial de inflação. É uma opção interessante para quem quer garantir um rendimento real acima da inflação.

Como Investir no Tesouro Direto?

Para começar a investir no Tesouro Direto, é necessário ter uma conta em uma instituição financeira habilitada, que pode ser um banco ou uma corretora.

Através do site ou do aplicativo dessa instituição, você poderá acessar a plataforma do Tesouro Direto, escolher o título que deseja comprar e realizar a transação.

A vantagem do Tesouro Direto é que ele é um investimento acessível. Com apenas R$ 30,00, já é possível adquirir um título público.

Além disso, o Tesouro Direto é considerado um investimento de baixo risco, já que os títulos públicos são garantidos pelo Governo Federal. Assim, a chance de calote (ou seja, de o governo não conseguir pagar os investidores) é muito baixa.

Agora que você tem uma compreensão mais profunda do Tesouro Direto, poderá avaliar melhor se essa modalidade de investimento se encaixa em seus objetivos financeiros.

Tesouro Direto Versus Previdência Privada

Enquanto a Previdência Privada é um investimento de longo prazo, focado na acumulação de recursos para a aposentadoria, o Tesouro Direto permite que você invista pensando em diferentes objetivos, e com possibilidade de resgate a qualquer momento.

Comparativamente, as taxas de administração cobradas no Tesouro Direto são, geralmente, menores do que as da Previdência Privada.

Além disso, os títulos do Tesouro Direto são emitidos pelo Governo Federal, considerado o emissor mais seguro do mercado.

Tesouro Direto - Fonte Canva.
Tesouro Direto – Fonte Canva.

Tesouro Direto Versus Trading

O Trading é uma atividade que envolve a compra e venda de ativos na bolsa de valores, como ações, com o objetivo de lucrar com as variações de preço.

No entanto, essa modalidade de investimento exige conhecimento do mercado financeiro, disposição para acompanhar as movimentações do mercado e, principalmente, disponibilidade para correr riscos.

Diferente do trading, o Tesouro Direto oferece uma alternativa mais segura e previsível.

Por ser um investimento de Renda Fixa, você sabe, no momento da compra do título, qual será o rendimento no vencimento, o que torna o Tesouro Direto uma opção mais segura e previsível.

Por que escolher o Tesouro Direto?

Segurança: O Tesouro Direto é considerado um dos investimentos mais seguros do mercado, pois os títulos são garantidos pelo Governo Federal.

Acessibilidade: Com apenas 30 reais, você já pode começar a investir no Tesouro Direto.

Flexibilidade: Existem diferentes tipos de títulos disponíveis que se adequam a variados objetivos de investimento.

Transparência: Você sabe desde o início quanto irá receber no vencimento do título.

Conclusão

Em um panorama de incertezas econômicas, o Tesouro Direto surge como uma opção sólida para investidores que buscam segurança e rentabilidade.

Comparado com a Previdência Privada, o Tesouro Direto se destaca pela sua flexibilidade, menores taxas de administração e liquidez diária.

Diferente do trading, não requer um conhecimento técnico aprofundado, nem constante monitoramento do mercado, além de ser um investimento de menor risco.

Investir no Tesouro Direto é uma forma eficaz de guardar dinheiro para o futuro e atingir diferentes objetivos, sejam eles a aposentadoria, a compra de um imóvel, a educação dos filhos, entre outros.

Lembre-se, no entanto, que toda decisão de investimento deve ser feita após uma análise cuidadosa de sua situação financeira, suas necessidades e seus objetivos.

A diversificação da carteira de investimentos é sempre uma estratégia recomendada, onde o Tesouro Direto pode ocupar um espaço significativo, oferecendo uma combinação de segurança e rentabilidade que poucos investimentos podem oferecer.

Photo of author
Trabalhador no ramo financeiro há 20 anos diretamente e há quase 30 indiretamente. Formado em Gestão Pública. Cetificado CPA20. Ajudo pessoas a entender e organizar suas finanças.