Taxa Selic: Oportunidades de Investimento na Bolsa de Valores

O objetivo do artigo é discutir as oportunidades de investimento na bolsa de valores relacionadas às variações da taxa Selic. Vamos analisar como a queda da taxa de juros pode influenciar positivamente o desempenho das empresas listadas na bolsa e, consequentemente, os retornos dos investidores.

Sandro Torrecillas

Economia em Ação

Introdução

A taxa Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira, influenciada pelo Banco Central. Ela é utilizada como referência para diversas modalidades de investimentos, como títulos públicos, empréstimos e financiamentos.

Portanto, compreender a taxa Selic é fundamental para tomar decisões financeiras mais acertadas. E nesse artigo vamos explicar tudo isso pra você, baseado na análise realizada pelo canal do You Tube Market Makers.

A taxa Selic tem um impacto significativo na economia do país. Quando a taxa Selic está alta, os juros dos empréstimos e financiamentos também estão elevados, o que desestimula o consumo e o investimento.

Por outro lado, quando a taxa Selic está baixa, os juros são mais atrativos, incentivando o investimento e impulsionando a economia.

O objetivo deste artigo é discutir as oportunidades de investimento na bolsa de valores relacionadas às variações da taxa Selic. Vamos analisar como a queda da taxa de juros pode influenciar positivamente o desempenho das empresas listadas na bolsa e, consequentemente, os retornos dos investidores.

Além disso, vamos apresentar estratégias e dicas para aproveitar essas oportunidades e obter um maior retorno sobre o investimento.

Estimativa da Taxa Selic

A análise da curva de juros futuros do Brasil nos dá uma estimativa de como a taxa Selic pode se comportar até o final do ano. Atualmente, as apostas indicam que a taxa Selic pode terminar o ano entre 9% e 9,25% ao ano, mas há também a possibilidade de que ela chegue a 8% ao ano.

Uma queda na taxa Selic para 8% ao ano teria um impacto muito positivo nos investimentos em renda variável, como a bolsa de valores.

Isso porque juros mais baixos incentivam o investimento e impulsionam a economia, o que pode resultar em um maior desempenho das empresas listadas na bolsa e maiores retornos para os investidores.

É importante ressaltar que as apostas para a taxa Selic até o final do ano podem variar e que o tempo dirá qual será o patamar final. No entanto, seja qual for o patamar, é esperado que seja benéfico para investimentos em renda variável.

Para que a taxa Selic tenha esse movimento de queda, é fundamental que os juros também caiam nos Estados Unidos, a principal economia do mundo. O Federal Reserve(Fed), banco central americano, tem trabalhado com taxa de juros em 0% ao ano desde 2020.

No entanto, com a inflação surgindo mais forte nos Estados Unidos, espera-se que os cortes nos juros comecem em maio de 2024, levando a uma taxa de juros entre 4% e 4,25% ao ano.

O juro baixo é benéfico para a bolsa de valores, pois o investimento se torna mais atrativo e as empresas têm acesso a capital mais barato para investir e crescer. Além disso, o juro baixo pode atrair capital de investidores que saíram da bolsa nos últimos anos.

No entanto, é importante monitorar os dados de inflação nos Estados Unidos, pois eles podem afetar o ritmo dos cortes de juros e, consequentemente, as decisões do Banco Central brasileiro.

A queda da taxa Selic pode trazer uma grande oportunidade para investir em ações. Estudos mostram que, em ciclos de queda da Selic, o Ibovespa teve uma forte alta, com uma média de 43% de retorno em 24 meses após o início do ciclo.

No entanto, é importante lembrar que rentabilidade passada não é garantia de retorno futuro.

Relação com os Estados Unidos

A relação entre Brasil e Estados Unidos é de extrema importância quando se trata da taxa Selic e dos investimentos na bolsa de valores. Diversos fatores relacionados aos juros americanos podem influenciar diretamente a taxa Selic e, consequentemente, as oportunidades de investimento.

Influência dos juros americanos na taxa Selic

Os juros americanos exercem uma influência significativa na taxa Selic. O Fed tem mantido a taxa de juros em 0% desde 2020. Porém, com o surgimento da inflação nos Estados Unidos, espera-se que os cortes nos juros comecem em maio de 2024, levando a uma taxa de juros entre 4% e 4,25% ao ano.

Aumento da inflação nos Estados Unidos

Ao considerar o aumento da inflação nos Estados Unidos, é esperado que os cortes nos juros americanos sejam realizados para controlar essa inflação. A taxa de inflação nos Estados Unidos afeta diretamente as decisões do Fed e, consequentemente, pode influenciar a taxa Selic no Brasil.

Expectativa de cortes nos juros americanos

A expectativa é que os cortes nos juros americanos comecem em maio de 2024. Esses cortes podem impactar as decisões do Banco Central brasileiro e, consequentemente, a taxa Selic. É importante monitorar os dados de inflação nos Estados Unidos, pois eles podem afetar o ritmo dos cortes de juros.

Importância do controle da inflação

O controle da inflação é fundamental para a estabilidade econômica de um país. Quando a inflação está alta, o poder de compra da moeda é reduzido e a economia sofre consequências negativas.

Portanto, é necessário que os bancos centrais, tanto do Brasil quanto dos Estados Unidos, tomem medidas para controlar a inflação.

Como organizar suas finanças pessoais - Fonte Canva
Como organizar suas finanças pessoais – Fonte Canva

Diferencial de Juros

O diferencial de juros é um conceito importante quando se trata da taxa Selic e dos investimentos na bolsa de valores. Neste contexto, o Brasil é considerado um país mais arriscado em comparação aos Estados Unidos, o que significa que a taxa de juros brasileira precisa ser um pouco maior.

Explicando de forma mais simples, a taxa de juros mensura o risco da economia. Se os juros no Brasil fossem tão baixos quanto os juros americanos, isso implicaria que o risco do Brasil é semelhante ao dos Estados Unidos, o que não é verdade.

Portanto, para que a taxa Selic tenha um movimento de queda acentuado, é necessário que os juros também caiam nos Estados Unidos. A taxa de juros americana é definida pelo Federal Reserve, o banco central do país.

No momento, o Federal Reserve tem trabalhado com uma taxa de juros próxima a 0% desde 2020. No entanto, com a inflação se tornando mais forte nos Estados Unidos, espera-se que os cortes nos juros comecem em maio de 2024, levando a uma taxa de juros entre 4% e 4,25% ao ano.

É importante ressaltar que o controle da inflação nos Estados Unidos é fundamental para determinar o ritmo dos cortes de juros. Caso a inflação demonstre sinais de fraqueza e desaceleração, o Federal Reserve poderá optar por cortar os juros mais rapidamente.

Por outro lado, se a inflação começar a aumentar consistentemente, isso pode fazer com que o banco central americano repense o ritmo dos cortes de juros.

No Brasil, o Banco Central monitora de perto os dados de inflação nos Estados Unidos para tomar suas próprias decisões em relação à taxa Selic. Portanto, o ritmo dos cortes de juros nos Estados Unidos pode influenciar diretamente as decisões do Banco Central brasileiro.

Em resumo, o diferencial de juros entre o Brasil e os Estados Unidos é fundamental para determinar a taxa Selic brasileira. A queda dos juros americanos pode impulsionar a queda da taxa Selic, o que é benéfico para investimentos em renda variável.

No entanto, é necessário acompanhar de perto os dados de inflação nos Estados Unidos para avaliar o ritmo dos cortes de juros e suas consequências no mercado brasileiro.

Benefícios do Juro Baixo

A taxa Selic sofreu um corte de 50 pontos base, levando-a para 11,25% ao ano. Neste vídeo, vou falar  principalmente sobre as oportunidades que temos na bolsa de valores devido a essa redução da taxa de juros. Vamos lá!

Analogia da escada rolante do aeroporto

Para entender por que o juro baixo é benéfico para a bolsa de valores, podemos fazer uma analogia com a escada rolante do aeroporto.

Quando você está no aeroporto e pisa na escada rolante, ela acelera e te leva ao seu destino sem que você precise fazer muito esforço. Da mesma forma, quando os juros estão baixos, os negócios prosperam mais facilmente, os investimentos têm maior rentabilidade e o mercado se aquece.

Facilidade de negócios com juros baixos

Com juros baixos, os negócios não precisam ser tão bons para prosperarem, e os investimentos não precisam ser tão lucrativos para serem rentáveis. Isso ocorre porque o dinheiro está mais barato e as empresas têm acesso a capital mais barato para investir e crescer.

Além disso, o baixo custo do dinheiro atrai investidores que buscam retornos mais atrativos.

Relação entre juro baixo e investimentos

O juro baixo impulsiona os investimentos, pois torna o mercado mais atrativo e favorável para empresas e empreendedores.

Com juros menores, as empresas podem financiar seus projetos a taxas mais baixas, o que aumenta sua capacidade de investimento. Isso impulsiona a economia como um todo, gerando mais empregos, aumentando a produção e estimulando o crescimento das empresas listadas na bolsa de valores.

Explicação sobre o controle da inflação

O controle da inflação é fundamental para a estabilidade econômica de um país. Quando a inflação está alta, o poder de compra da moeda é reduzido e a economia sofre consequências negativas.

Por isso, os bancos centrais, como o Banco Central brasileiro, utilizam a taxa de juros para controlar a inflação. Com juros mais altos, o consumo é desestimulado, o que ajuda a conter a inflação.

Por outro lado, quando os juros estão baixos, o consumo e os investimentos são estimulados, impulsionando a economia e favorecendo os investimentos na bolsa de valores.

O que são Juros Compostos - Fonte Canva.
O que são Juros Compostos – Fonte Canva.

Impacto na Bolsa de Valores

O corte da taxa Selic para 11,25% ao ano tem um impacto significativo na economia e, consequentemente, na bolsa de valores. Neste novo ciclo de queda de juros, é importante estar atento às oportunidades de investimento que podem surgir.

Histórico de queda da taxa Selic

Olhando o histórico, podemos observar que em todos os ciclos de queda da Selic, o Ibovespa teve uma forte alta. Em média, o índice subiu 43% em 24 meses após o início do ciclo. Isso mostra que a queda da taxa de juros pode impulsionar o desempenho da bolsa e trazer maiores retornos para os investidores.

Relação com o desempenho do Ibovespa

O Ibovespa, que é composto por empresas listadas na bolsa, tende a se beneficiar com juros mais baixos. Isso porque as empresas têm acesso a capital mais barato para investir e crescer. Além disso, o juro baixo pode atrair investidores que estão em busca de retornos mais atrativos.

Aumento médio de 43% em 24 meses

Estudos mostram que em ciclos de queda da Selic, o Ibovespa teve uma média de retorno de 43% em 24 meses. No entanto, é importante lembrar que rentabilidade passada não é garantia de retorno futuro.

É fundamental estudar e diversificar os investimentos de acordo com o perfil e os objetivos financeiros de cada pessoa.

Possibilidade de melhores resultados para empresas alavancadas

Empresas que possuem maior endividamento, conhecidas como empresas alavancadas, podem se beneficiar ainda mais com a queda da taxa Selic.

Isso ocorre porque a redução dos juros pode impactar positivamente os resultados dessas empresas, aumentando seu lucro líquido e impulsionando sua valorização na bolsa de valores.

Portanto, a queda da taxa Selic pode trazer boas oportunidades de investimento na bolsa de valores. É importante acompanhar de perto as movimentações do mercado, analisar as perspectivas econômicas e buscar orientação de profissionais especializados para tomar decisões financeiras mais acertadas.

Exemplo Prático e Recomendação

Agora que entendemos o impacto da taxa Selic e as oportunidades de investimento na bolsa de valores, vamos analisar um exemplo prático de uma ação de empresa alavancada que pode se beneficiar desse cenário.

Exemplo de ação de empresa alavancada

Uma empresa alavancada é aquela que possui um alto nível de endividamento em relação ao seu valor de mercado. Nesse caso, cada ponto base de queda na taxa Selic pode ter um impacto positivo no lucro líquido da empresa.

Por exemplo, para cada 100 pontos base de queda na Selic, o lucro líquido da empresa pode crescer R$300 milhões. Isso ocorre porque a redução dos juros diminui os custos financeiros da empresa, aumentando sua rentabilidade.

Potencial crescimento do lucro líquido

Com a expectativa de queda na taxa Selic em pelo menos 200 pontos base, essa empresa alavancada tem um grande potencial de crescimento do lucro líquido. Isso pode impulsionar sua valorização na bolsa de valores e trazer retornos significativos para os investidores.

Conclusão

Após analisar as oportunidades de investimento na bolsa de valores relacionadas às variações da taxa Selic, reforcei a importância do juro baixo como impulsionador da economia. Com a queda da taxa de juros, os negócios prosperam mais facilmente, os investimentos têm maior rentabilidade e o mercado se aquece.

A possibilidade de cortes nos juros nos Estados Unidos também é um fator importante a ser considerado, pois influencia diretamente a taxa Selic no Brasil. É fundamental monitorar os dados de inflação nos Estados Unidos para avaliar o ritmo dos cortes de juros e suas consequências no mercado brasileiro.

O juro baixo traz benefícios para a bolsa de valores, pois torna o mercado mais atrativo e favorável para empresas e empreendedores. Com juros menores, as empresas podem financiar projetos a taxas mais baixas, o que aumenta sua capacidade de investimento e impulsiona a economia como um todo.

A queda da taxa Selic pode trazer boas oportunidades de investimento na bolsa de valores, principalmente para empresas alavancadas, que se beneficiam ainda mais com a redução dos juros. Estudos mostram que em ciclos de queda da Selic, o Ibovespa teve uma média de retorno de 43% em 24 meses.

Para aproveitar essas oportunidades, é importante estudar e diversificar os investimentos de acordo com o perfil e os objetivos financeiros de cada pessoa. Uma alternativa segura e diversificada é investir no fundo de ações Market Makers, que tem apresentado uma rentabilidade acima do Ibovespa nos últimos anos.

Agradeço pela leitura e espero que este artigo tenha sido útil para entender as oportunidades de investimento na bolsa de valores relacionadas à taxa Selic. Lembre-se sempre de buscar orientação de profissionais especializados para tomar decisões financeiras mais acertadas.

Análise do Maket Makers

FAQ

Pergunta 1: O juro baixo é garantia de retorno futuro?

Não, é importante lembrar que rentabilidade passada não é garantia de retorno futuro. Apesar de ciclos de queda da taxa Selic terem proporcionado uma alta média de 43% no Ibovespa em 24 meses, não há garantias de que isso se repetirá no futuro.

É fundamental estudar e diversificar os investimentos de acordo com o perfil e os objetivos financeiros de cada pessoa.

Pergunta 2: Por que o juro baixo é bom para a bolsa?

O juro baixo é benéfico para a bolsa de valores pois torna o mercado mais atrativo e favorável para empresas e empreendedores. Com juros menores, as empresas têm acesso a capital mais barato para investir e crescer. Além disso, o juro baixo pode atrair capital de investidores que saíram da bolsa nos últimos anos.

Pergunta 3: Qual a relação entre a taxa Selic e a inflação?

O controle da inflação é fundamental para a estabilidade econômica de um país. Quando a inflação está alta, o poder de compra da moeda é reduzido e a economia sofre consequências negativas.

Portanto, os bancos centrais, como o Banco Central brasileiro, utilizam a taxa de juros para controlar a inflação. Com juros mais altos, o consumo é desestimulado, o que ajuda a conter a inflação.

Por outro lado, quando os juros estão baixos, o consumo e os investimentos são estimulados, impulsionando a economia e favorecendo os investimentos na bolsa de valores.

Photo of author
Trabalhador no ramo financeiro há 20 anos diretamente e há quase 30 indiretamente. Formado em Gestão Pública. Cetificado CPA20. Ajudo pessoas a entender e organizar suas finanças.